Homepage hero image

Neon symbol SVG

3 e 4 de novembro de 2023

A campanha Renova Já! vai reunir pessoas no mundo inteiro para uma revolução global da energia renovável. Vamos direcionar o dinheiro e a influência política das empresas de combustíveis fósseis para um futuro limpo e equitativo para todos!

Inscreva-se e entre em ação


Nos dias 3 e 4 de novembro, enquanto as empresas de combustíveis fósseis divulgam novos lucros obscenos de bilhões de dólares, vamos às ruas para mostrar que um mundo movido à energia renovável, limpa e justa não é apenas possível: é nosso dever construí-lo.

Em todos os continentes, grandes cidades e pequenas ilhas vão se envolver, mostrando que uma revolução global de energia renovável está ao nosso alcance. Vamos apontar a ganância da indústria do petróleo e recuperar dinheiro e poder para que possamos financiar um futuro justo, movido pelo sol e pelo vento.

Vamos às ruas porque estamos indignadxs. Mas também porque estamos esperançosxs e and determinadxs a usar nossa revolta e esperança para resistir – e construir um futuro melhor para nós e o nosso planeta.

Junte-se a nós na onda de mudança Renova Já!

Lucro de Exxon, Shell, Total e Chevron no primeiro trimestre de 2023:

Lucros excedentes da Shell em 2022, após aumento dos preços da energia:

Lucros excedentes da Total e da Exxon em 2022:

US$
33,2 bi

US$
22,4 bi

US$
56 bi

Esse valor poderia levar eletricidade para cerca de 55 milhões de domicílios rurais sem acesso à energia.Esse valor poderia financiar 17 vezes, por um ano, TODAS as residências do Reino Unido que sofreram com a pobreza energética!Quatro vezes o dinheiro que poderia pagar energia solar para TODOS os lares de Quênia, Uganda e Tanzânia.

Nos dias 3 e 4 de novembro, enquanto as empresas de combustíveis fósseis divulgam novos lucros obscenos de bilhões de dólares, vamos às ruas para mostrar que um mundo movido à energia renovável, limpa e justa não é apenas possível: é nosso dever construí-lo.

Em todos os continentes, grandes cidades e pequenas ilhas vão se envolver, mostrando que uma revolução global de energia renovável está ao nosso alcance. Vamos apontar a ganância da indústria do petróleo e recuperar dinheiro e poder para que possamos financiar um futuro justo, movido pelo sol e pelo vento.

Vamos às ruas porque estamos indignadxs. Mas também porque estamos esperançosxs e and determinadxs a usar nossa revolta e esperança para resistir – e construir um futuro melhor para nós e o nosso planeta.

Junte-se a nós na onda de mudança Renova Já!

Lucro de Exxon, Shell, Total e Chevron no primeiro trimestre de 2023:

Lucros excedentes da Shell em 2022, após aumento dos preços da energia:

Lucros excedentes da Total e da Exxon em 2022:

US$ 33,2 bi

US$ 22,4 bi

US$ 56 bi

Esse valor poderia levar eletricidade para cerca de 55 milhões de domicílios rurais sem acesso à energia.Esse valor poderia financiar 17 vezes, por um ano, TODAS as residências do Reino Unido que sofreram com a pobreza energética!Quatro vezes o dinheiro que poderia pagar energia solar para TODOS os lares de Quênia, Uganda e Tanzânia.
People protesting with renewable energy signs

Mais informações

A Renova Já! é uma iniciativa liderada pela 350.org e parceiros mundo afora. Estamos unindo forças com movimentos, grupos e comunidades locais para colocar em evidência o poder das pessoas e soluções renováveis como ferramentas de resistência na luta contra a indústria dos combustíveis fósseis, que destrói o clima.

Somos movidos pela convicção de que temos os recursos, ferramentas e tecnologias para uma transição rápida e justa rumo a sistemas de energia renovável – que só precisam ser movidos na direção certa: para longe dos combustíveis fósseis e em direção a projetos renováveis com foco nas comunidades.

Nos dias 3 e 4 de novembro, quando as empresas de combustíveis fósseis devem anunciar uma nova rodada de lucros trimestrais – e pouco antes de as lideranças globais se reunirem nas próximas negociações climáticas globais da ONU (COP28) –, pessoas no mundo todo vão organizar ações para exigir que os governos direcionem dinheiro e poder político para projetos renováveis centrados nas comunidades.

O mundo todo enfrenta os impactos da crise climática e do custo de vida, enquanto a indústria dos combustíveis fósseis segue impedindo ações climáticas reais para proteger seus lucros obscenos. É ridículo! Estamos revoltadxs e indignadxs, mas também esperançosxs diante da mudança que está ao nosso alcance. Aqui estão alguns fatos que podem ajudar a convencer você a se somar nesta luta:

  • As empresas Total e Exxon Mobil anunciaram lucros excedentes de 56 bilhões de dólares em 2022. Isso representa quatro vezes o dinheiro que poderia pagar energia solar para TODAS as residências de Quênia, Uganda e Tanzânia.
  • Talvez não seja novidade, mas vale reafirmar: a transição não será feita por empresas de petróleo e gás. Apesar de atingirem uma receita líquida recorde de 4,144 trilhões (sim, trilhões) de dólares em 2022, elas investiram apenas 0,0019% em energia solar e eólica nesse período.
  • Cada dólar de estímulo gasto em projetos de energia limpa gera quase três vezes mais empregos por dólar do que o investimento em projetos de combustíveis fósseis. Essa é a verdadeira transição justa!

Os lucros gerados pelos combustíveis fósseis são absurdos. Se eles forem taxados ou se redirecionarmos investimentos e subsídios para a energia solar e eólica, teremos recursos para tornar possível, de forma ágil e justa, uma transição para sistemas de energia renovável. Temos os recursos, ferramentas e tecnologias para enfrentar a crise climática. Não podemos permitir que as empresas de carvão, petróleo e gás continuem impedindo a transição para sistemas de energia justos e renováveis! Em novembro, vamos nos reunir, presencial e virtualmente, para impulsionar a transição energética!

Para obtermos a mudança que desejamos, precisamos trabalhar juntos em toda parte, unindo ativistas experientes e recém-chegados, trabalhadores e sindicatos, comunidades tradicionais e todos nós. É hora de mostrarmos nosso poder.

Este é apenas o começo. Temos um futuro centrado nas pessoas, no cuidado e na justiça a construir. As ações que tomarmos vão nos ajudar a percorrer o caminho da justiça climática. Em novembro, junte-se a comunidades de todo o planeta para vislumbrar e lutar pelo futuro da energia renovável que está ao nosso alcance!

Junte-se a nós.

Nossas demandas são simples:

  1. Pagar – Fazer com que as empresas de combustíveis fósseis paguem a conta: devemos recuperar os lucros ilegítimos das empresas de combustíveis fósseis. Para começar, nossos governos deveriam impor impostos sobre esses lucros injustos, bem como eliminar subsídios, investimentos e empréstimos a empresas de carvão, petróleo e gás. Em vez desses incentivos, deveriam financiar e apoiar iniciativas de energia renovável baseadas na justiça social.
  2. Impulsionar – Liberar dinheiro para financiar energias renováveis: os governos devem redirecionar recursos financeiros para as energias renováveis por meio de todos os mecanismos financeiros possíveis, em nível local, nacional e global. Esses recursos devem estar alinhados com a escala e a urgência da crise climática, garantindo uma distribuição globalmente equitativa dos fundos.

Queremos um futuro habitável, movido pelas energias renováveis, justo e acessível para todos. E a solução é clara: tirar o dinheiro de onde está atualmente – os lucros obscenos da indústria de combustíveis fósseis – e direcioná-lo para sistemas de energia renovável enraizados na justiça social. Mas tirar o dinheiro da indústria de combustíveis fósseis não é suficiente: queremos tirar essas empresas do caminho. Precisamos que nossos governos explorem todos os meios de ação possíveis para impedir que as grandes petroleiras ditem nosso futuro energético.

Enquanto suportamos os impactos da crise climática e das elevadas contas de energia, as empresas de combustíveis fósseis estão ficando mais ricas do que nunca. Gigantes da energia como BP, Shell, ExxonMobil, Equinor e Total registram lucros recordes todo ano, tornando seus já abastados acionistas e CEOs ainda mais ricos – e o mundo, mais desigual. Vale destacar que não estamos construindo a infraestrutura necessária para a energia renovável de forma rápida o suficiente para enfrentarmos a escala da crises do clima e da desigualdade. Além disso, os países não estão trabalhando juntos de forma efetiva para enfrentar esse contexto.

Os governos, que até agora apoiaram a indústria, devem visar os lucros das empresas de combustíveis fósseis por meio de todos os mecanismos financeiros possíveis: criação de impostos, fim de subsídios e interrupção de investimentos diretos e empréstimos. Eles precisam redirecionar esses lucros para apoiar a energia renovável, tanto local quanto nacionalmente, criando um plano de ação internacional para uma distribuição equitativa desse dinheiro – de modo que os países que menos contribuíram para a crise climática, mas geralmente são os mais vulneráveis e afetados por ela, disponham de recursos para a adaptação e a transição para sistemas energéticos mais limpos e resilientes.

Junte-se a nós. Inscreva-se aqui para participar.

De muitas formas: contribuindo para o abandono do carvão e o aumento da energia solar na Austrália; exigindo justiça e acesso à energia para as comunidades afetadas pela Petrobras no Brasil; constrangendo a ganância de empresas de combustíveis fósseis como a Total na Europa e na África; e recuperando espaços públicos para manifestar nossa visão em toda parte. Além de tudo isso, você pode participar ou organizar eventos onde estiver.

Dezenas de ações emocionantes vão acontecer ao redor do planeta – e você pode participar pessoalmente ou online, ou então organizar seu próprio evento Renova Já! Ao longo das próximas semanas, vamos disponibilizar informações sobre onde nossas principais ações vão acontecer e guias de articulação para apoiar voluntários e grupos na realização de ações em qualquer lugar. A melhor maneira de saber como você pode se envolver é se inscrevendo aqui para participar!

As inscrições e um mapa de ações e eventos vão estar disponíveis em breve! Inscreva-se aqui para receber mais informações e recursos e preencha uma breve pesquisa de participação para nos informar como você pode se envolver. Você também pode começar a planejar ações e divulgá-las entre seus amigos, familiares e colegas ativistas!
A mobilização global vai crescer nos próximos meses, enquanto o movimento climático se prepara para as próximas negociações climáticas globais das Nações Unidas na COP28, a partir de 30 de novembro, em Dubai. As pessoas estão se unindo em diferentes contextos para apontar o papel nefasto da indústria dos combustíveis fósseis em impulsionar a crise climática, exigindo que ela pague pelos custos de suas ações e pelo futuro limpo e equitativo que todos merecemos.

Estamos unindo esforços com nossos parceiros para articular a mobilização “End Fossil Fuels” e o Dia de Ação “Make Polluters Pay”, que serão realizadas em setembro para exigir o abandono imediato de todos os combustíveis fósseis e que os países e empresas que mais emitem sejam responsabilizados por sua dívida histórica, pagando pelas perdas e danos causados pela crise climática nos países e comunidades mais afetados.

Estamos juntos e unidos para desligar a energia da indústria dos combustíveis fósseis – e em novembro vamos impulsionar as energias renováveis com base na justiça social! Queremos que os governos se comprometam a direcionar os lucros ilegítimos da indústria dos combustíveis fósseis e redistribuí-los de modo equitativo, financiando uma transição justa para as energias renováveis.

Na COP28, precisamos de uma ação clara e real para o abandono imediato dos combustíveis fósseis e para gerar 1,5 terawatt (TW) de capacidade instalada de energia renovável por ano a partir de 2030, de modo condizente com o limite de 1,5 ˚C de aquecimento estabelecido pelo Acordo de Paris. Temos as ferramentas, a tecnologia e o dinheiro para fazer isso acontecer – só nos falta vontade política. Junte-se a nós para pressionar os governos e impulsionar a revolução das energias renováveis!


FacebookTwitter